ALL GARB DESUNITED

sábado, abril 17, 2010

ISSO NÃO FOI O GUILHERME A GUIAR?

Estive mesmo para ir a eleições, mas a minha filha mais nova [tem quatro filhas, uma médica, uma farmacêutica, uma finalista de Farmácia e outra que anda no secundário] não me permitiu.

E era com o Veiga a seu lado?

Especulação. Então eu ia voltar com o Veiga? Não me esqueço de como o Veiga levou o Zahovic para o FC Porto, num processo rocambolesco...

CARVALHAL NO BENFICA???

Não fazia sentido, poinão? Levou 4-1 e 2-0 do JJ, não fazia sentido sestituirlo, poinão?

Atão per cá de queim é que os jernais DOIJE dizem cu Biche vai pró maríte? Levou 5-2 e 2-1 deles...

OU COMO MAXI NÃO SE CHAMA MARAT...

...e a ausência dele por um amarelo escandaloso na figuêra não foi notada. Se bem que o Ruben, que até entrou muito mal, é que acabou por inventar o primeiro golo, deve ter sido algum tipo de doping ao intervalo:

"(...)Carlos Xistra foi nomeado para dirigir amanhã o jogo Académica-Benfica e os benfiquistas logo torceram o nariz à escolha porque se lembram muito bem daquele incrível cartão amarelo que, em tempos, saiu do bolso do árbitro de Castelo Branco e que impediu Fabrizio Miccoli, que era o melhor jogador do Benfica, de jogar no Estádio do Dragão no fim-de-semana seguinte. A sanção foi tão pronta e tão pesada para a leve infracção do bombardeiro italiano que muitos benfiquistas ainda hoje juram a pés juntos que o cartão amarelo não saiu do bolso de Xistra. Saiu-lhe antes do coração.

O futebol é feito destas memórias, não há nada a fazer. E assim nos vamos entretendo. Os sportinguistas, por exemplo, não conseguem desligar o árbitro João Ferreira do célebre caso da “mão do Ronny”. E, desde a última terça-feira, os benfiquistas não vão conseguir desligar o mesmo João Ferreira do caso da “mão do Carriço”, no coração da área sportinguista, e que passou incólume, naturalmente, porque é proibido marcar grandes penalidades a favor do Benfica, não vá o Cardozo falhar (...)"

BELO TÍTULO, SEM DÚVIDA

À falta de outro título desde 2002 (ano de tantos e tantos penaltys tão giros como o de caneira sobre jardeu), este é realmente muito giro: "A Nossa Verdade"

Má quenhé quÊ vô contar iste?

sexta-feira, abril 16, 2010

BEM FEITA PARMIM!

Andei a guzar cu Braga agora tinha mais adeptos em monte, e agora vou ter que majuntar a eles.... temara que ganhem ó lêxuoinje, qué pra os matzinheires nam panhárem o Lhanence na calceficação...

OI... ENCLINA AÍ A FOTO, SENÃO NAM CABE DA PÁGINA

MOSS, COSTINHA...

...compraí um bilhete pá malta, .

E O PAI NÃO É O NILSON?

Aquele centralão que jegou por Fare, Olheum, Pnafiel e BIJEU?

FOREVER GOLD

"(...) João Moutinho que, alguns minutos depois de fazer uma entrada por trás sobre Ramires merecedora de cartão vermelho, veio queixar-se do facto de Luisão ter feito uma entrada por trás sobre Liedson merecedora de cartão vermelho, quase tão violenta quanto a entrada por trás de Miguel Veloso sobre Alan Kardec merecedora de cartão vermelho - só não o lesionou, porque felizmente acertou no piton do Bruno Alves que o Kardec tem embutido nas costas, desde a final da Taça da Liga.

(...)

Percebe-se agora por que é que o Sporting se autointitula um clube diferente. Mais nenhum clube grande em Portugal copia o modelo de gestão e comunicação de um outro clube grande. Ou seja, o Sporting é diferente porque é igual ao FC Porto.

(...)

Seja como for, ouve-se agora dizer por todo o lado que esta época do Sporting é para esquecer, mas não posso estar de acordo com isso. Pelo menos, eu vou-me lembrar dela para sempre"

ESTE SOBRAL TAMBÉM É BENFIQUISTA?

João Moutinho jogou pouco. Liedson também. Miguel Veloso idem.

Procura-se uma boa exibição dos melhores jogadores do Sporting, no «derby», e não se encontra. Com um colectivo frágil, o Sporting precisava dos seus valores mais fortes em pleno. Nada disso se viu na Luz.

Pior do que perder de forma evidente foi, na minha opinião, ouvir João Moutinho encontrar desculpas sem sentido para a derrota.

O capitão do Sporting até tem razão no lance de Luisão sobre Liedson, mas ficou claro que para João Moutinho a coisa só se equilibraria se o Benfica ficasse com menos um.

Se calhar até é verdade. O que diz muito sobre o que vale actualmente a equipa leonina.

Uns minutos depois, Costinha, o director do Sporting, foi à sala de imprensa fazer uma declaração sobre o árbitro. Sem direito a perguntas, criticou João Ferreira. Os dirigentes do Sporting deveriam olhar para os 26 pontos de distância para o Benfica e sentir vergonha. A seguir poderiam desejar, em silêncio, que a nova época chegue depressa. Tudo o que seja diferente disto arrisca-se a ser ridículo. O que não é bom.

quinta-feira, abril 15, 2010

INCLINE A SUA TV CONFORME LHAPTCER



E ainda falta a do carrice (ou luisinho, se quiserem) na 1ª PARTE.

GOSTO DE QUASE TODAS AS PALAVRAS

Se há coisa que não tem faltado no Sporting, pelo menos de fora para dentro, é a capacidade de autocrítica e a flagelação permanente dos responsáveis. Só assim se percebe que no clube onde tanto se lamentou o abandono a que era vetado Paulo Bento na altura de falar das arbitragens, haja neste momento quem veja com idêntica desconfiança o facto de Costinha, o director-desportivo, ter assumido esse papel de peito feito, assim preservando o treinador e os jogadores.

As situações são, porém, muito diferentes. É verdade que Paulo Bento se lamentava com demasiada regularidade, mas a ideia que ficava era a de que o fazia do coração para a boca. Era só emocional. Já Costinha foi totalmente racional: fez uma declaração pensada, premeditada, como que a traçar um risco no chão. Fez política, ou não fosse conhecido como o Ministro. E levou o clube para um patamar diferente, mais metódico, onde as guerras não se esperam: provocam-se.

O problema da declaração de Costinha não é ter sido ele a fazê-la nem sequer o súbito abandono por parte do Sporting da política não-beligerante que só o coração de Paulo Bento ia contrariando. Tudo isso se percebe e aceita. O problema da declaração de Costinha foi o "casus belli".

É que, salvo melhor opinião, a reacção pareceu desproporcionada para o que acabara de se passar. Foi uma declaração certa na altura errada. E podia ser mais eficaz se, torneando a ânsia de mostrar serviço, o autor esperasse por uma noite em que tivesse mais razões de queixa.

GOSTO DE TODAS AS PALAVRAS

"(...) Jorge Jesus resolveu testar os limites dos lagartos e disse-lhes: “mostrem lá o que valem, porque nós vamos entrar em campo com 10”. E assim foi, até ao intervalo jogámos claramente com um a menos. Eu até percebo a colocação do Aimar no banco, já que não está no seu melhor em termos físicos, e o Weldon também recuperou de uma lesão recentemente, mas sinceramente custa-me ver o Nuno Gomes na bancada e o Éder Luís a titular (...)"

(entrar com 10 é quase tão bom como aquela de meter o luis flop para dar chances ao Porto)

CÁLLSMARTINJE, SIM... MÁ QUEINHÉ O ÔTRÓ LÁDE?

O 2º COMMENT É DO MARADONA, NÃO É?

Para não dizerem que é só copy postas vermelhas, aqui vai uma verdosa:

Levados ao colo
A FIFA adicionou hoje uma nova alínea à Lei do Jogo de futebol, no artº 2, parágrafo 4, capítulo XI, respeitante à actuação disciplinar do árbitro:

“Um jogador que entre de forma violenta, por detrás do adversário, atingindo-o em cheio nas pernas, com o jogo parado e com a bola a um metro de distância da acção, deve ser admoestado com a apresentação de um cartão amarelo. Não deve ser considerada uma desmiolada agressão, mas um gesto técnico perfeitamente em linha com o respeito pelo espírito do jogo e da integridade física do adversário”.

Numa adenda, o organismo que gere o futebol acrescentou:

“Esta avaliação do árbitro só tem legitimidade legal: se o jogador em causa for capitão de uma equipa cujo clube precisa de um título para evitar a insolvência; e se a acção tiver lugar num recinto desportivo nas imediações do maior centro comercial da Península Ibérica”.


1º e 2º comment:

Low Desert Puke Diz:
Nao faz sentido. O Carriço nao joga no Benfica, ou joga?

Lopes Diz:
óhh burro do caralho, o carriço não é capitão do sporting seu filho da puta do caralho!!

MAS A MINHA DÚVIDA É...

...onde andem os turbos e admiras? Gostava de saber as suas opiniões sobre os costinhos e moutinhas, a vida, o amor, as vacas e o jogo propriamente dito. E em que dimensões exactas há suoriurdade moral, intelectual ou futebolística nestas coisada toda. Porque eu sei que vocês nam me vão ziludir. Zé de fare, agora né contigue. Zé lagartes de olheum apenas, ó faxavori.

quarta-feira, abril 14, 2010

DARCY JÁ NÃO BLOGA PRÁQUI

Mas tenha certzinha que não vai sempurtar deu fazer um cópipeistezinho destapartezinha tão gold: "A pergunta que me ocorre quando penso no jogo desta noite é a seguinte: por que razão é que o sportém precisava tão desesperadamente de um ponto, ao ponto de se apresentar na Luz como uma qualquer Naval ou Leixões desta liga? Eu sei que as coisas andam mal ali para os lados do Alvalixo, mas também não era necessário começarem já a incutir naquela equipa a mentalidade de quem luta para não descer. Felizmente, aconteceu aquilo que tantas vezes acontece no futebol, em que a equipa que não joga para ganhar acaba por ser justamente castigada com uma derrota. Aliás, nem é preciso estarmos à procura de moralismos nisto. O que se passou foi perfeitamente natural, e simplesmente a lei da vida: ganhámos porque somos melhores. Muito melhores. Sim, foi preciso ter alguma paciência na primeira parte, mas já sabemos que jogos contra equipas que jogam assim são sempre jogos de muita paciência. A Naval, por exemplo, ainda conseguiu aguentar oitenta e nove minutos a dar-nos cabo da paciência. A lagartagem ficou-se pelos sessenta e oito. Bem vistas as coisas, esta diferença diz muito sobre este sportém (...)"

(eis o meu momento costinha, o darcy tá na plantilha desunited mas já não joga há uma carrada ou párrenáte de tempe, mas eu resolvi usá-lo na mesma)

GENTE QUE ME FAZ RIR

LL'S ANYONE?

Recebi a solicitação e coloco à vossa consideração.



Dúo salido de la famosa serie de TV Verano azul aprovechando el tirón entre las jovencitas de dos de sus protagonistas. Producido por Manuel de la Calva (El dúo dinámico). Juan José Artero es en la actualidad un actor de reconocido prestigio.

MOSS TURBINHE...

Estou a sonhar? Um berlog de referência seportenguista que escreve como tíntale da posta do jogo "Braga não é campeão. Agora é segurar o 4º lugar"?

(iste pa na dizerem cando só a ler e linkar só chuacs som sabor a labaredas e tertulia benfiquistas ó o camandre)

terça-feira, abril 13, 2010

MOSS MOUTINHE...

...nem parcias o rapazinho que há uns tempos afirmou que festejou os 6-3 e cuje sonhe era ir pró éverta, DEBO.

Aliás, nem te pareces lembrar que o tê cléga carrice faz inzátamente a mesma coisa na pirmêra parte, conde o jogo tamem já tava paráde e tude.

Ó nem te pareces lembrar, por falar em pirmêra parte, do numbare ilváde de faltas que cumeteste ainda no meicampe do Benfica como estartégia de cortar logo ali o que o Domingos explanou como sendo o futebol do Benfica, estratégia que se nam fosse purtejida pelo árbitre tinha rezultáde num monte de amaréles?

É que nem vala pena falar do penalty não assinalado que lesiona o cardozo ou da expulsão perdoada ao veloso por uma tesoura junto à bandeirola de canto adversária, penso eu de que.

Mas, ok, esquece lá isse que já tou a ver o costinha na tv a dizer que a época teria sido diferente com o Luisão expulso.

Digam lá agora que não era mesmo o jogo da época?

Digam lá que não é o filme de toda uma época este choro?

Havia necessidade de uma equipa colocar um clube assumidamente diferente nesta posição ou de desdizer tanto tanto tanto assim o que o turbo andou a dizer?

Quem os ouviu hoje parecia que sonhavam com o Benfica...

SABEM O QUE DIZ...

...uma pessoa que tem uma cara que parece um herpes gigante no dia mundial do BEIJO?

puLLíticaLL VIEW

E esta? Ontem fiquê com a impressão que esse tal de Pêde Pásses Cuêlhe é capaz de ser algo mais do que um younger santana... and maybe not a flop. Se bem que para dar bailinho ao MST começa-se agora a saber que nem é preciso ter a 4ª classe ou que basta ao entrevistado estar sóbrio.

Having said that, nesta fase da minha vida o que me preocupeida mesmo sobre esse tal de PPC é arranjar-lhe um LL.

GEEKNESS LL GAYME VERSION

Heavy thrashers of the worLLd, UNITE!

MAD MEN FOR DOMINGUS

Qual destes é que nam oferceu o tapa-bráques ó treinador do Braga?



Há um que não oferceu isse, má óferceu munte mais, e aqui do nosse blog té já rinvaliza com o AZANHA.

Má nam éi o únique LL... diz que andem práli o pai do american pai, o jack white, o homer simpson, o frankenstein... só o que tá de buquinha aberta é que nam se parece com nada ó o camane

segunda-feira, abril 12, 2010

HEADBANGERS baLL

Moss, há quem nam cágue fora de casa (o que nam vem ó cáze) má teja a sair completamente da casca in the LL gayme! Levar o Vimaranje-Lhanence tôde a fazê-lo nam tá nada mali mali... e do final do jogo as cervejas em cima do bolo: palserje cada vez mais parcide com o herman e o nelson nam sei quantes da olivesportv ser o zAnal baiva ou zara's day job.... ou night job, neste caso...

domingo, abril 11, 2010

SORRY, SALEMA....

...os ócles que eram pra ser parti vão pró PALSERJE.

RAP IS BACK. AND RULES DI ASS. AND THEN SOME.

Para acabar de vez com as agressões em túneis

Passaram já mais de 15 dias sobre a final da Taça da Liga e não há ainda notícia de castigos para os jogadores do Benfica. Conforme foi noticiado, os stewards contratados pela Liga de Clubes para, no entender da Comissão de Disciplina da Liga, zelarem pela segurança no estádio e, no entender do Conselho de Justiça da Federação, assistirem ao jogo a partir do túnel, pertenciam à empresa de segurança que patrocina o Braga.

Ora, um patrocinador tem um interesse objectivo em que a equipa que patrocina seja campeã, pelo que estavam reunidas condições para uma tenebrosa armadilha cujo resultado inevitável seria o castigo prolongado de futebolistas do Benfica que tivessem na manobra da equipa o peso equivalente ao de, por exemplo, Sapunaru no Porto. Um drama. Nesse caso, por que razão não foi organizada uma vigília antes da final? Por que motivo não houve ninguém, da parte do Benfica, que denunciasse a pérfida cilada? Porque todos sabíamos que, mesmo que os jogadores do Benfica ouvissem provocações ultrajantes do calibre de um «vão lá para dentro», ou um ainda mais infame «voltem lá para cima», iriam adoptar uma estratégia — manhosa, admito — para não serem castigados. Essa estratégia matreira é (e espero que os leitores mais sensíveis não fiquem chocados com a indignidade da marosca): não agredir stewards. Trata-se de um comportamento que, beneficiando embora o clube de que sou adepto, não tenho quaisquer dúvidas em condenar — desde logo por ser indigno de um bom chefe de família. Mas é assim, de astúcia vil em astúcia vil, que a equipa do Benfica se vai esquivando das punições.

Por causa de um penálti inventado, o Braga conseguiu ficar temporariamente a três pontos do Benfica, que tinha dias depois uma deslocação difícil e vai jogar ainda contra Sporting e Porto. Quem beneficiou com aquele penálti? O Braga? Claro que não. Segundo já li e ouvi, o beneficiado foi o Benfica. Quem beneficiou com os castigos de Vandinho e Mossoró? Os clubes que seguem atrás do Braga e dependem de terceiros para o ultrapassar? Claro que não. Segundo li e ouvi durante meses, o beneficiado foi o Benfica. Em resumo, quando o Braga é beneficiado, o Benfica beneficia; quando o Braga é prejudicado, o Benfica beneficia. Deve ser a isto que chamam o andor.

Quando Rentería se encontrou em Lisboa com um elemento da equipa técnica do Benfica para lhe pedir um favor, Domingos resolveu prevenir-se tirando a titularidade ao jogador. As palavras exactas do treinador do Braga foram: «Antes do jogo tive de lhe comunicar que ele não ia jogar para o proteger, não fosse ele escorregar dentro da área e fazer um penálti, quando os colegas, umas horas antes do jogo, o viram junto de um elemento que toda a gente sabe quem é.» Foi excesso de zelo. Na semana passada, Rentería escorregou dentro da área, fez um penálti e os colegas adoraram.

Raras vezes se terá colocado um dilema filosófico tão intrincado: quem se está a beneficiar quando se assinala um penálti inexistente sobre Rentería? O Braga, que é o clube em que ele joga? Ou o Porto, que é o clube a que pertence? Se o Rentería cair na floresta e não estiver lá ninguém para ouvir, fará barulho? Não sei, mas será penálti de certeza. Tanta choradeira por causa das quedas de Aimar, Di María e Saviola e afinal o jogador que beneficiou do penálti mais escandaloso do campeonato joga no Braga e pertence ao Porto. A realidade prega partidas giras.

Envergonho-me de não ter acreditado em Jesus quando o contrataram. Fui como São Tomé: tive de ver as chagas para acreditar. Neste caso, as chagas que Jesus inflige nos adversários. Jorge Jesus já venceu a Taça da Liga, cilindrando Sporting e Porto, mas também ofereceu a sportinguistas e portistas a maior vitória que tiveram esta temporada: a derrota do Benfica por 4-1 com o Liverpool. É um técnico que agrada a todos, portanto. Eu, como é evidente, não gostei da derrota. Ao fim de cerca de 30 jogos sem perder, já não me lembrava de como era. Continua a ser desagradável. Mas Jesus continua a ser Jesus, e este Benfica continua a ser o Benfica mais parecido com o que o Benfica nunca devia ter deixado de ser.